sexta-feira, 19 de maio de 2017

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Editora: Galera Record
Ano da Edição: 2015
Páginas: 434
Título Original: A Court of Thorns and Roses


Sinopse
Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas , a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... Ou Tamlin e seu povo estarão condenados.



Resenha

Confesso que me apaixonei pelo livro logo pela capa linda! Vi na livraria e decidi que precisava daquele livro mesmo antes de ler a sinopse. E a expectativa só aumentou quando vi que seria uma mistura da Bela e a Fera e Game of Thrones. Adoro livros de fantasia! E o livro foi fiel às minhas expectativas. Adorei e acho que foi um ótimo início para uma nova série fantástica maravilhosa. E pelo desenrolar do livro e pelas pistas deixadas, o segundo volume da série promete ser ainda melhor.

O livro se passa em um universo fantástico, no qual coabitam humanos e várias espécies de seres místicos, como os Feéricos. Os Feéricos, seres fortes e poderosos, escravizaram os seres humanos por muito tempo, mas após uma grande guerra cinco séculos atrás, os humanos conseguiram se libertar, foi feito um pacto de paz e agora o mundo é dividido por uma muralha entre o lado dos humanos e o lado das criaturas.

Feyre, a nossa protagonista, é uma humana que vinha de família de boas posses que há algum tempo tudo e agora ela é quem sustenta sua família com suas habilidades de caça. Feyre prometeu à sua mãe no leito de morte dela que cuidaria da família e ela faz de tudo para continuar cumprindo sua promessa, mesmo que muitas vezes queira desistir diante das dificuldades enfrentadas, da ingratidão das irmãs e da apatia do pai. Em uma de suas caças ela mata um Feérico e sua vida (e a de muita gente) vai mudar completamente quando uma criatura vem ao seu encontro para exigir reparação. Feyre, então, faz um acordo para ir prisioneira para o reino fantástico com Tamlin, a criatura bestial que veio busca-la.

Em Prythian, Feyre vai em busca de respostas sobre tudo o que vê por lá e tenta a todo custo encontrar uma brecha no acordo que fez, a fim de voltar para casa. Ela não se acomoda na sua nova condição de prisioneira com regalias, o que achei muito interessante. Feyre não é uma personagem passiva e que só quer um amor. Ela é bem realista, sabe o que quer e vai atrás de consegui-lo por qualquer caminho possível.

A única parte que achei que a autor pecou um pouco foi na construção do romance entre Feyre e Tamlin. Acho que as coisas aconteceram um pouco do nada. Tipo, ele é bonzinho, não faz mal a ela, tem a tal da maldição que seu povo está sofrendo que é intrigante, e ele se sacrifica ao máximo pelo seu povo, o que é uma ótima qualidade. Ou seja, não é difícil se interessar por ele, óbvio. Maaaaas achei que foi tudo muito rápido. De repente as faíscas se tornaram um incêndio e eles estavam completamente apaixonados e ela arrisca sua vida e suas convicções para salvá-lo (e cumprir a parte Bela e a Fera da história). Não me entenda mal, o livro é maravilhoso e você acaba torcendo pelo casal, Tamlin é apaixonante sim, etc., só acho que poderia ter sido dedicado um pouco mais de zelo na construção do romance em si. Então, essa parte do meio do livro se torna um pouco mais lenta que o começo, que é bem empolgante e cheio de descobertas. Mas acho que foi para nos preparar para o turbilhão que acontece na parte final, que é a melhor parte!!!

A resolução dos conflitos se dá de uma forma bem massa, cheia de ação, aventura e intrigas (é a parte mais Game of Thrones do livro!). E é a parte que já te prepara para a maravilha que deve ser o segundo volume da trama. Traz novos personagens (como Rhys, que aparece já perto do fim, mas já se mostra como um personagem complexo e que rouba a cena e meu coração! hahhahah ), novos rumos e novos sentimentos à tona. É um final bem eletrizante e empolgante, que te fazem esquecer quaisquer ressalvas que você tenha criado ao longo do livro e te deixa louca pela continuação da história.

O universo criado pela Sarah J. Maas é incrível, cheio de detalhes e criaturas fantásticas. E não é um mundo cheio de criaturas desconhecidas em que você meio que cai de paraquedas e fica voando sem entender as coisas. A autora nos faz uma contextualização de sua história de forma bem natural e bem explicada, o que nos proporciona uma imersão completa nesse novo mundo. Ela nos conta sobre o passado, sobre o tempo da guerra que definiu os destinos das espécies, e nos dá um gostinho do que ainda pode vir acontecer.

Corte de Espinhos e Rosas

  1. Corte de Espinhos e Rosas (A Court of Thorns and Roses)
  2. Corte de Névoa e Fúria (A Court of Mist and Fury)
  3. A Court of Wings and Ruin (ainda não lançado em português)



Nenhum comentário:

Postar um comentário