terça-feira, 15 de julho de 2014

Convergente - Veronica Roth

Convergente - Veronica Roth

Editora: Rocco
Ano da Edição: 2013
Páginas: 528
Título Original: Allegiant

Sinopse
A obra traz uma versão futurista da cidade estadunidense de Chicago, a sociedade se divide em cinco facções dedicadas ao cultivo de uma virtude - a Abnegação, a Amizade, a Audácia, a Franqueza e a Erudição. Aos dezesseis anos, em uma grande cerimônia de iniciação, os jovens são submetidos a um teste de aptidão e devem escolher a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas. Para Beatrice, a difícil decisão é entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é não -pode ter os dois. Então faz uma escolha que surpreende a todos, inclusive ela mesma.


Resenha

Este é o último livro da trilogia Divergente. É nele que o mistério de como surgiu a cidade e o sistema de facções que divide a sociedade surgiram é desvendado. É nele também que descobrimos finalmente o que há além do Muro.

Assim como o segundo livro da série, este também começa exatamente onde o último terminou: no clímax da descoberta do vídeo explicando o surgimento da cidade. E tinha tudo para ser o melhor e fechar com chave de ouro a série da Veronica Roth, já que a cidade está em guerra e um grupo é escolhido para ir ao exterior do Muro descobrir o que tem lá. Tinha tudo para ser o livro mais eletrizante e impactante. É aqui que todas as explicações são dadas, mas sinceramente o livro não alcançou as minhas expectativas. Não que ele seja de todo ruim, mas não chega nem perto da emoção e excitação que você sentiu lendo os dois primeiros.

Convergente é bem mais lento que Divergente e Insurgente. E quando eu digo “bem mais lento”, é beeeeeem mais lento mesmo. Se você está esperando ação a todo momento e descobertas surpreendentes a cada capítulo como antes, sinto informar que não é isso que você vai ter. Se você espera devorar o livro, porque não consegue parar, não é isso que vai ter. Logo que o grupo que atravessa o Muro e encontra alguém do outro lado, tudo é explicado muito rapidamente e pronto. Fica aquela mesmice. Nada acontece, só dramas de Tris com Tobias e tal, ninguém toma nenhuma atitude, nem nada. Até que finalmente chega a hora do clímax do final!

 Mas o que me irritou mesmo foi a explicação que a Veronica deu para tudo. Na resenha do primeiro livro contei que demorei a aceitar a premissa de que o mundo se restringe a uma cidade e que ela é dividida em facções, onde cada um tem um trabalho específico de acordo com sua personalidade. Mas você vê que é algo bem maior do que isso, você espera a peça final do quebra-cabeças que vai encaixar tudo. E ... quando você acha a peça não faz o menor sentido. É uma explicação muito surreal e simplória, bem menos do que o livro merecia. Eu simplesmente não fui convencida.

E ainda tem outro detalhe! A história agora não é mais contada apenas do ponto de vista de Tris, temos capítulos intercalados de Tris e Tobias contando o que está acontecendo. E achei que a forma de linguagem, ou até mesmo a formatação das páginas poderiam ter ajudado mais o leitor a discernir quem é quem. Porque a autora não deixa bem definida a forma de um falar e a do outro, então se você parar no meio de um capítulo pra ir beber água, quando voltar não sabe mais quem é que está narrando a história e tem que voltar ao início do capítulo para ver o nome que intitula-o.

Resumindo: se você leu e se empolgou com os primeiros livros, você terá que ler este porque tem ter um fim, né? Mas acredito que vai se decepcionar um pouco com as explicações dadas pela Veronica Roth. Vale a pena ler para fechar o ciclo e tal, mas confesso que se eu soubesse antes, não teria lido a série, porque sinceramente acredito que a autora estragou uma boa história.

 P.S.: Tem gente que está se revoltando com um fato específico do final do livro, mas, na minha opinião, ele não é tão descabido quanto estão falando. Para o que a autora se propôs a fazer, ele se encaixa. Faz sentido. Tem um propósito. Também não gostei deste fato ter acontecido, mas não acho que seja a pior coisa do mundo. (Quando você ler, se você ler, vai entender!)

Divergente
  1. Divergente (Divergent)
  2. Insurgente (Insurgent)
  3. Convergente (Allegiant)


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário